Fernando Gomes

Rails static pages

If you have to put static pages in your Rails application, it’s super simple in since Rails 3.

On top of your routes.rb

match ':action' => 'static#:action'

Now let’s create a empty Controller named Static

rails g controller Static

Now put your Static pages under yourapp/app/views/static/ Let’s supose you want to have a home.html

Create the file yourapp/app/views/static/home.html with the content above:

<h1>My page</h1>
<p>This is my pure HTML page</p>

Now you can access http://localhost:3000/home.html or simple http://localhost:3000/home or even http://localhost:3000/home.whatever

It’s should work even with rails templates like Erb, creating the file yourapp_/app/views/static/homerendered.html.erb with the content above:

<h1><%= 'My page with ERB rendereing'%></h1>
<p><%= 'Now this page has rendered with ERB' %></p>

Reciclagem eletrônica

Reciclagem Eletrônica

Já faz algum tempo que me incomoda o fato de ter alguns produtos eletrônicos que não uso mais. Acabei demorando para pensar em uma reciclagem eletrônica. A idéia de reciclagem eletrônica me ocorre quando o conserto fica mais caro do que o novo, ou o modelo já é tão ultrapassado que não compensa mais mandar arrumar, que não é o meu caso. Como sou um fanático por tecnologia acabo tendo um comportamento um pouco perdulário na hora de adquirir novos gagdets e eles vão tomando conta das minhas gavetas e armários. Na verdade nem tanto, já foi o tempo onde isso era pior.
O fato é que tenho coisas que apesar de não usar, podem servir para outras pessoas. Podem até mesmo valer algum dinheiro, ou apenas servir para economizar os recursos naturais necessários para produzir um novo equipamento. Sem contar ainda com o impacto negativo que a reciclagem eletrônica indevida desses materiais podem causar para o meio ambiente.

Nunca use o lixo comum para reciclagem eletrônica

A reciclagem eletrônica nunca é feita em conjunto com a reciclagem comum. As empresas de coleta seletiva que retiram o lixo reciclado em empresas e condomínios não estão preparadas para o lixo eletrônico. Os equipamentos eletrônicos, mesmo quando estão quebrados, merecem um descarte específico. Além de serem compostos por metal, plástico e vidro integrados, podem possuir baterias e materiais que em contato com a umidade podem se transformar em subproduto nocivo para as pessoas e o meio ambiente.

Reciclagem eletrônica, onde?

Se seu eletrônico não funciona, mais e realmente não tem mais utilidade alguma, o negócio é simplesmente descarta-lo
Existem algumas opções de descarte eletrônico quando o equipamento não está mais funcionando:

Relação entre valor e preço do eletrônico para reciclar

Agora se seu equipamento está funcionando mesmo que parcialmente ele tem algum valor para outra pessoa. Tudo, mesmo os eletrônicos que não nos servem mais tem um valor e um preço. Não é porque o seu gagdet não vale mais nada para você que ele não valha para outra pessoa. O preço que pagamos por um produto, ou que estamos dispostos a pagar é diretamente proporcional ao seu valor. Saudades das aulas de economia …
Portanto faça uma pesquisa, mesmo que seja rápida. Veja se o seu equipamento eletrônico para reciclar está a venda, ou mesmo um similar a ele. Use o Mercado livre que é a maior referência de usados. Coloque um preço para o seu produto e exponha ele a venda. Não queira ganhar dinheiro com isso.
Pensando de ponto de vista de quem está comprando, o ato de comprar satisfez a relação de preço e valor do produto desejado. Portanto quem está comprando o seu eletrônico vai dar uma finalidade a ele. Com isso, tem uma chance muito maior de usa-lo por mais tempo, aumentando o tempo de duração e economizando ao máximo os recursos naturaia. Ou simplesmente protelando o seu descarte.

Uma outra boa opção são as entidades que aceitam doações para fazer reciclagem eletrônica

Ciclo da reciclagem eletrônica

Pense muito antes de adquirir um eletrônico, veja qual a sua real necessidade, com certeza essa é a melhor forma de reciclagem eletrônica.
Se você guarda em sua casa um equipamento eletrônico que não usa a mais de 6 meses ele já não deve ter mais valor para você. Mas ele deve continuar tendo valor para outro. Quanto mais tempo esperar para tomar uma atitude e proceder com correta reciclagem de seu eletrônico maior será o grau de seu impacto ambiental. Evite doar para o amigo, vizinho, empregada, porteiro. Procure repassa-lo para quem realmente de valor a ele, seja vendendo ou doando para que saiba realmente o que está recebendo e sua utilidade. Essa é a melhor forma de aumentar o nível de utilidade do seu gagdet e fazer a reciclagem eletrônica.

Enki Blog Sitemap

  • Clone Enki Blog if you don’t have a runnig blog
git clone git://github.com/xaviershay/enki.git
  • A good ideia is to create a new branch to bring the sitemap feature into your application before production
git branch sitemap
git checkout sitemap
  • Now you have to add the remote with the Enki blog sitemap implementation
git remote feromes add feromes git@github.com:fernandogomes/enki.git
git fetch feromes
  • The last step to bring the code is bring the code into our app. You can do that simple merging the code
git merge feromes/sitemap
  • Before put your sitemaps in production on Branch Master would be good if you test you application with your production Posts and Pages, after you’ve done that, it’s time to put it on production.
git checkout master
git merge sitemap

If everithing has done you’re be able to access yoursite.com/sitemap.

Open server files in TextMate

Sometimes what I just need is to edit one file in a Server. What is terrible to me becouse I don’t like vi and Í use TextMate.
So I’ve decided looking for a solution to bring the powerfull of TexMate into a SSH Server.

The solution is simple mount a ssh volume to use as filesystem

Mounting a ssh volume to use as filesystem in MacOs Lion

What you need is just a Macfusion but before you have to install Fuse for OSX

  1. Download and install: Fuse for OSX
  2. Download and install: Macfusion

Mount a ssh volume to open files with TextMate

  1. Open Macfusion Application
  2. Create a new SSHFS entry clicking in “+” and selecting SSHFS
  3. Fill the host, username, password and path in dialog box
  4. I recommend you especify a volume name and a mount point in Macfusion Tab
  5. I suggest you /Volumes/ServerName as a mount point and

Done! Now you may click on Mount. If everything is correct you’re gonna be able to Right CLick and Reveal your files.

You’re also gonna be able to go direct into your folders on a Terminal:

	cd /Volumes/Servername/

Creating a symbolic link in Finder

The first time my new Volume has mounted they have not appeared in Finder as mounted Volume. So I’ve just Draged and Droped them into the side bar and now every time the new volume is mounted they are showing in sidebar.

Drag & Drop to create a link for new Volume in MacOS

Open a server file in TextMate

Now is easy and you can treat your server files as local files.

mate /Volumes/Servername/home/username/.bashrc

Vi is good, but not good enough as TextMate. So, why learn a lot of vi or vim command if I’m able to access a server with SSH and open a file in TextMate. If you are a TextMate user and you have SSH or FTP access to your server this is good for you, but if you’re good and known all thath magic behind Vi commands you waist some minutes of your time life reading this.

Inglês como aprender

Em 2001 com um pouco mais de 24 anos, casado e sem precisar usar o Inglês no trabalho estava relativamente numa zona de conforto. Quando de repente surge a vontade de fazer uma viagem para os Estados Unidos. Planejar e contratar a viagem pela internet já era uma realidade. Porém se virar lá nos EUA com o Inglês de colegial seria no mínimo desperdício. Então suger a dúvida: Inglês, como aprender?

Aprender Inglês, primeiros passos

Muito próximo da onde eu morava, na Vila Mariana, existiam umas placas na rua, afixadas em postes: Inglês em apenas 3 meses, Aprenda Inglês em 12 semanas e coisas do genero. Olhando aquilo o que eu poderia fazer? Me matriculei em uma dessas escolas e para minha surpresa: Não em 12 semanas mas em pouco mais de 4 meses estava me arriscando a formar frases e prestando mais atenção nos diálogos dos filmes e letras de música.

Como o Curso era composto de módulos, ao termino do 3º módulo de 3 meses não tinha mais para onde evoluir na escola, Alias estou esperando até agora a turma de conversação.

Na verdade, o método da escola que prometia que qualquer um poderia aprender inglês em 3 meses não tinha segredo.
Partindo da primicia que aprendemos a lingua falada primeiro e para depois ter contato com o alfabeto, sílabas e a forma escrita, a escola se baseava apenas em conversação

  • Baseada somente em conversação
  • Nos primeiros módulos, pouca ou quase nenhuma atenção era dada a pronúncia correta
  • Professores com inglês nativo e que muitas vezes nem falavam português
  • Pragmatismo

Aprender Inglês para sempre

O fato é que como a maioria dos auto-didatas quando voltei da viagem e conclui o módulo final do curso, acabou! Agora eu já sabia falar inglês, lógico!
A pior Bobagem que fiz: Parei de aprender inglês por longos 4 anos

Foi então que em 2006 comecei a sentir a necessidade de continuar a aprender Inglês. Só que agora a minha realidade de tempo e disponibilidade eram completamente diferentes. Não tinha tempo de sair de casa para ir a uma escola,

Conversação em Inglês

Precisava conversar com pessoas em Inglês, Pessoas nativas no idioma e que me corrigissem quando eu falasse alguma bobagem. Foi então que cheguei ao BuddySchool Um site que deixa em contato professores e alunos para terem aula pelo skype, MSN ou GTalk.

Sensacional, depois de testar 3 professores acabei escolhendo uma professora da Filipinas. O melhor do sistema da BuddySchool são os seguintes pontos:

  • Variedade de professores
  • Marcação de aulas no seu próprio fuso horário
  • Sistema de qualificação de professores e alunos

Mas um grande problema qua acontece com a BuddySchool é que seu professor vai ficando qualificado e não tem mais a mesma disponibilidade. Acabei Tendo que mudar de professores algumas vezes. Os Filipinos tem um sotaque e gírias bem americanos, mas não escolha os indianos, apesar de serem uma simpatia o sotaque é sofrível.

Inglês como aprender com quem entende

De um tempo pra cá estou percebendo que os professores melhores estão ficando cada vez mais escassos na BuddySchool. Acabei fazendo várias pesquisas com termos como:

  • online tutoring
  • skype english conversation
  • skype english class

Acabei encontrando uma professora britânica excelente, com Inteligência, competência e lógico, preço diferenciados.
Mas a diferença compensa. Além da aula ser super agradável estou fazendo 1 ou 2 aulas por semana, que são suficientes para manter um nível de conversação e um acréscimo de vocabulário.

Não divulguem muito para ela não ficar sem horário para as minhas aulas, mas segue o site da minha professora:

http://www.abskype-english.com/

Ingles como pagar pelas aulas

As aulas de 45 minutos a 1 hora custam de US$ 6,00 a US$ 20,00, varia muito de onde o professor vive. Os professores das Filipinas costumam ser os mais baratos.

Para pagar normalmente se usa o PayPal

Inglês como você deve aprender

Lógico que melhor que você ninguém te conhece, é importate ter uma real consciência da suas habilidade e pretensões para decidir pelo melhor método de aprendizado. Aqui são apenas a minhas experiências com o idioma. Eu acredito que se não tivesse ido a uma escola tradicional e não tivesse tido o Inglês básico de colegial não conseguiria fazer aulas com professores nativos.

É preciso aproveitar os recursos da facilidade e agilidade que a tecnologia proporciona. Além de conhecer pessoas de outras culturas, fazer inglês com nativos é um grande desafio e um grande salto na aprendizagem de um novo idioma.

Ainda não tenho condições de deixar de exercitar meu inglês e continuar aprendendo sempre. Será que esse processo um dia tem fim?

Usando celular em Londres

Em alguns meses estarei indo para Londres. E como até hoje o rádio Nextel não funciona no Reino Unido, precisei fazer uma pesquisa e dar uma estudada para poder me comunicar e usar a internet enquanto estiver por lá.

Há alguns meses atrás usei um serviço bem bacana, o www.usasims.com que funciona bem simples, vc compra um Sim Card dos Estados Unidos que é entregue aqui no Brasil. No site deles é possível escolher entre várias opções de operadoras de telefonia celular americanas, planos de voz e dados. Vale a pena se estiver indo aos EUA.

Acabei chegando a algumas opções de empresas similares a USA Sims no Reino Unido, mas os preços e condições não me pareceram muito interessantes:

Na verdade os preços da “Prepaid SimCard”http://www.prepaidsimcard.org/ até que eram bem justos, com um chat par atendimento online, mas o site não era tão pragmático e resolvi ir direto as operadoras de telefonia celular do Reino Unido:

Operadoras de telefonia celular no Reino Unido

Existem 3 grandes operadoras de telefonia celular na Inglaterra, que são as seguintes:

Por incrível que parece acabei descobrindo que as 3 operadoras fornecem chips gratuitamente pelo correio.
O processo parece bem simples, mas requer um endereço no Reino Unido para ser entregue.

Precisava então achar uma empresa de Caixas de Correios Virtuais no estilo da empresa Americana de Mail Forward ShipItTo que já uso há mais de 2 anos para encomendas dos Estados Unidos

Endereço na Inglaterra e Encaminhamento de Correspondência

Encontrei logo de cara um serviço sem taxa incial nem compromisso mensal de Mail Forward no Reino Unido, o UKPostBox O serviço me pareceu um pouco mais burocrático do que o ShipItTo mas com preço justo e principalmente nos moldes Pay as you Go, afinal não é todo dia que eu vou precisar usar um endereço na Inglaterra. O site é bem explicativo, mas logo depois do cadastro ele solicita para que seja enviado cópia de algum documento de identificação e comprovante de residência, além o preenchimento do Form 102 assinado. Um pouco de trabalho, documentos enviados e o que me resta é esperar a liberação do meu endereço em Londres para fazer o pedido do Chip de celular gratuito de alguma das operadoras acima.

Confesso que estou com uma tendência de usar os serviços da Three onde os preços são melhores, a internet é ilimitada e a cobertura é bem abrangente.

Bom, eu sabia que a Europa seria bem menos pragmática do que os EUA para conseguir um chip de celular pre-pago para viajar, mas acabei me surpreendendo com o envio gratuito pelo correio. O fato é que com o mundo tão conectado não dá para viver e ir viajar sem planejar como vou me comunicar com as pessoas de lá e daqui. Desde fazer uma reserva em um restaurante, saber o horário de funcionamento de um atrativo, descobrir um melhor caminho no Google Maps, ou postar a foto recém tirada no Facebook um celular é essencial hoje em dia em qualquer viajem internacional. Como o roaming internacional é absurdamente caro e a telefonia pre-paga é amplamente utilizada em todo mundo o melhor para continuar se comunicando durante viagens internacionais é seguir esses passos e pesquisar as opções antes da partida.